Rui Paixão

Clown

Rui Paixão desenvolve um trabalho de investigação e exploração de novas possibilidades para a linguagem do clown contemporâneo e do teatro físico com o foco na criação artística para o espaço público. É formado em teatro pela Academia Contemporânea do Espetáculo (2011-2014) e iniciou o seu percurso profissional como artista independente em 2015 depois de ter colaborado como intérprete na companhia de artes de rua e circo contemporâneo Radar 360. Na sua estreia como criador, no ano de 2015, com 20 anos de idade, foi considerado pelo IMAGINARIUS - Festival Internacional de Artes de Rua de Santa Maria da Feira a revelação das artes de rua em Portugal e venceu o prémio OFF CIRCADA no festival CIRCADA em Sevilha como artista emergente. Em 2017 fez nascer o projeto GODOT que veio reunir toda a experiência alcançada e estudada anteriormente e definir uma linguagem e uma defesa para aquilo que Rui Paixão começaria a chamar de New Clown. Desenvolveu o workshop Estado Omnium e desafiou-se para uma nova criação, Samsara. Ainda em 2017 venceu o prémio para melhor espetáculo de rua na Feria de Teatro de Castilla e León em Espanha com o espetáculo Lullaby e integrou como co-criador e interprete o espetáculo FERIDA co-produzido pelo Imaginarius e FiraTàrrega. Em 2019 juntou-se ao Cirque du Soleil numa nova criação em Hangzhou na China, tornando-se o primeiro português a integrar a companhia como criador original.

Rui Paixão

©Julieta Aurora dos Santos